Escola em Madrid: uma escola sem partido?

(post em 23/07/2016)


Agora que o pequeno encerrou esta etapa vou contar para vocês como foi esses dois anos de creche em Madrid.

Leia aqui este post para saber mais sobre a educação escolar em Madrid.

Neste momento, onde o Brasil discute uma possível “escola sem partido” foi muito interessante notar alguns aspectos na escola em Madrid no que diz respeito à “ideologia”. Obs: vou usar esta palavra no sentido mais amplo do termo. Ideologia significa um conjunto de ideias sejam elas políticas, religiosas ou filosóficas.

No Brasil, a gente comemora na escola o 7 de setembro, o dia da República e o da Bandeira, certo? Cada vez menos, canta-se o hino brasileiro e se hasteia a bandeira, porém há colégios que ainda o fazem. Achamos tudo isso natural, não? Mas isso não seria “ideologia”?

Tudo isso tem a ver com a história da educação brasileira, lá no começo do século 20, quando a República precisava conquistar os corações e mentes dos cidadãos. Estes movimentos foi reforçado com Getúlio Vargas e, posteriomente, com a ditadura militar.

Ora, isso pode parecer natural no Brasil (e nos Estados Unidos, na França ou na Argentina, por exemplo), mas na Espanha, a coisa muda de figura. Afinal, nem todas as pessoas aqui sentem-se identificadas com ser “espanhol”. Complicado? Sim!

Mas porque estamos falando de tudo isso?

Simplesmente, porque foi a primeira vez que percebi o quanto da nossa identidade brasileira vem da escola (se isto é bom ou ruim ainda estou refletindo). Meu filho comemorou a festa do padroeiro de Madrid (san Isidro), dias dos Pais e Mãe, Halloween, Carnaval, Páscoa e Natal. E, claro, a chegada dos Reis Magos.

No entanto, não se comemora o dia 12 de outubro, o dia da Hispanidad, onde há desfile militar e tal. Nem o 2 de maio, quando é feriado em Madrid, em comemoração aos madrilenhos que lutaram contra os franceses em 1808. Nunca tiveram trabalhinhos com a bandeira da Espanha ou aprender a letra do hino. Até porque o hino da Espanha, não tem letra…

Como sempre, outro país, outros costumes. No Brasil, ninguém põe em dúvida que as crianças devam cantar o hino nacional na escola, mas já posso imaginar a reação de um catalão horrorizado com essa possibilidade!

Enfim, e as senhorias ainda estão discutindo “escola sem partido”? Impossível! Melhor defender uma “escola com todos os partidos.”

Afinal,cantar o hino de um país na escola é ideologia. E não cantá-lo também.

 

 

 


Compartilhe |


0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Copyright © 2013 Rumo a Madrid

Criação e desenvolvimento Guttdesign

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers