Filmes sobre a Espanha

(post em 18/10/2015)


Eu adoro cinema e sempre usei a sétima arte para aprender e ensinar história aos meus alunos; por isso fiz uma listinha de filmes para quem deseja conhecer um pouco mais da história ou costumes espanhóis. Lembrando que os filmes também servem para praticar o idioma de Cervantes.

Longe de ser uma compilação exaustiva selecionei alguns exemplos para que o leitor possa sentir um gostinho da história e dos costumes espanhóis. Prepare a pipoca e divirta-se!

O Rei pasmado e a rainha nua – El Rey Pasmado, Imanol Uribe (1991)

O rei Felipe IV fica encantado ao ver o corpo de uma prostituta nua e decide reproduzir a experiência com a rainha. Pode ou não pode? A questão desencadeia todo o tipo de intrigas entre os cortesãos e religiosos na Espanha do século 17. Aqui está o trailer.

Os fantasmas de Goya – Los fantasmas de Goya, Millos Forman (2006)

Com certeza, esta não é a melhor obra de Millos Forman. No entanto, através deste filme conhecemos a Espanha de Fernando VII, a história da arte e a vida do genial Goya. De quebra, tem Javier Bardem! E Nalie Portman se esforça, mas fica a desejar na sua atuação. Ao menos a reconstituição de época é bem-feita e salva a situação.

goya

Vicky, Cristina, Barcelona, de Woody Allen (2008)

Tem gente que amou, pois se trata de mais uma comédia inteligente de Woody Allen. Tem gente que odiou e disse que era um filme de propaganda turística disfarçado. E tem os que ficaram no meio do caminho, como eu, que adoraram ver Barcelona e Astúrias radiantes, mas se decepcionaram com o roteiro. Enfim, não há efeitos colaterais daninhos se você assistir este triângulo amoroso entre Javier Barden, Penélope Cruz e Scarlett Johanssan.

Carne tremula – Carne trémula, de Pedro Almodóvar (1997).

A inclusão de “Carne Trêmula” e não de outros filmes de Almodóvar, é totalmente pessoal, pois foi o primeiro filme que vi do diretor. Fiquei intrigada e nunca mais deixei de acompanhar sua carreira. Anos mais tarde, quem diria, tirei foto junto às Torres Kio. Aliás, a filmografia de Almodóvar é útil para conhecer Madri, pois muitos dos seus trabalhos foram rodados aqui.

Bodas de Sangue, de Carlos Saura (1981).

Vi este filme durante o “Encontro com a Espanha” evento promovido pela prefeitura de Niterói e que marcaria para sempre a minha vida. Durante um mês houve feira gastronômica, palestras, concertos e mostra de filmes de Carlos Saura e este filme, baseado na obra de García Lorca, estava entre os selecionados. O mais interessante é que a companhia de Cristina Hoyos também se apresentou na cidade naqueles dias e assim, pude vê-la ao vivo e nas telas na mesma semana. Uma compahia de dança flamenca, liderada por Antonio Gades, ensaia o balé que narra a história da mocinha que foge com o amante no dia do seu casamento. Com participação especial de Paco de Lucía.

saura

Sobre a Guerra Civil

A lista de filmes sobre a Guerra Civil é enorme e cito apenas aqueles que assisti como o fantasioso “O Labirinto do Fauno”, de Guillermo del Toro; os dramas “Soldados de Salamina”, de David Trueba e “Terra e Liberdade”, Ken Loach ; uma pitada de comédia trágica com “Ay, Carmela!”, de Carlos Saura e o maravilhoso “A língua das mariposas”, de José Luis Cuerda (obrigatório para professores,colegas!).

A_Ay_Carmela-327641673-large

Uma artista que conheci em Madri: Lola Flores

Claro que não nos encontramos pessoalmente,pois a artista faleceu em 1995. Mas achei um absurdo conhecer uma artista brilhante somente agora. Infelizmente, esse monopólio audiovisual americano nos priva de entrar em contato com gente muito talentosa. Cantora, atriz, dançarina e o estereótipo de espanhola-cigana-bailaora-de-flamenco dentro e fora das telas de cinema. Deixo com vocês um trecho onde ela interpreta a canção La Zarzamora.

lola-flores-en-una-imagen-de-archivo-gtres

Filmes espanhóis que assisti aqui e recomendo:

El artista y la modelo (O artista e a modelo), de Fernando Trueba (2012).

Sensível história filmada em preto e branco sobre a relação de um escultor cansado da vida e sua modelo aparentemente ingênua em plena Segundo Guerra Mundial, na fronteira entre França e a Espanha. Com participação da eterna musa Claudia Cardinale.

artistaymodelo

Blancanieves (Branca de Neve), de Pablo Berger (2012).

O consagrado conto infantil ambientado na Espanha e com alguns clichês do país como as touradas e o flamenco. O filme faz uma homenagem ao cinema mudo e traz fotografia em preto e branco.

Ocho apellidos vascos (Oito apelidos vascos?), de Emilio Martínez-Lázaro, (2014).

Não sei se este filme estreou no Brasil. Trata-se de uma comédia romântica entre um rapaz do sul da Espanha e uma garota do norte e todas as confusões entre os costumes de cada região. O filme é ótimo, mas é preciso saber um pouco da história recente da Espanha para entender as piadas. Confiram o trailer.

original

Filme indiano sobre a Espanha

Solo se vive uma vez, de Zoya Akhtar (2012).

Três amigos indianos de longa data decidem fazer a despedida de solteiro de um deles na Espanha. Passam por festas típicas como a Tomatina e o “encierro” de San Fermín, e cidades como Ronda, na Andaluzia. O resultado? Depois dessa comédia, o número de turistas indianos na Espanha triplicou! Confira o trailer.

Filmes de fatos históricos espanhóis para a TV que descobri aqui:

Prim, el asesinato de la calle del Turco – Prim, o asesinato de la calle del Turco

Após a deposição da rainha Isabel II, o general Prim assume o poder e passa a governar enquanto espera que um príncipe europeu aceite o trono espanhol. No entanto, vários grupos mostram seu descontentamento com a administração de Prim e tramam contra sua vida.

prim

El asesinato de Carrero Blanco – O assassinato de Carrero Blanco.

Reconstituição do assassinato de Carrero Blanco, presidente do governo no final do regime franquista, pelo grupo terrorista ETA em 1973.

Como toda lista é arbitrária e injusta, pois vários filmes ficaram de fora. Sugestões? Escreva nos comentários!

 

 


Compartilhe |


2 Comentários

  1. manoel leão diz:

    procuro o título de um filme que conta a historia da chegada da água encanada nesta cidade que até então tinha água de poço. A prefeitura mandou o encarregado da obra instalar tubos d’agua e este dividiu a metade desta cidade favorecendo aqueles que pagavam uma taxa, aí outros se revoltaram e não concordaram com tal taxa..bem aí pra a história se desenrola o povo se revolta…

Deixe o seu comentário!

Copyright © 2013 Rumo a Madrid

Criação e desenvolvimento Guttdesign

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers