Miguel de Cervantes: de la vida al mito (1616-2016)

(post em 07/03/2016)


Este ano, a Espanha celebra os 400 anos da morte de Miguel de Cervantes, o autor de Dom Quixote. Sempre achei esse negócio de comemorar o falecimento de alguém um pouco estranho, mas datas são datas, e como dizia um professor meu da faculdade, ela servem para a gente refletir.

Como vocês podem imaginar, a comemoração vai ser grande e pode ser completada com uma visita à cidade natal de Cervantes, Alcalá de Henares. Por sua vez, a Biblioteca Nacional inaugurou uma exposição sensacional e super didática intitulada “Miguel de Cervantes: de la vida al mito (1616-2016)”.

Somos recepcionados por uma projeção em um busto de Miguel de Cervantes que nos conta um pouco da sua desventura (coloquei o vídeo na página do Facebook).Apesar de sua obra ser extremamente popular, poucas pessoas sabem quem é e como viveu o autor daquelas linhas. Por isso, o visitante é convidado a descobri-la através dos documentos ali apresentados.

Na primeira parte, conhecemos a vida do ser humano Cervantes: suas aspirações às glorias militares, a participação na batalha de Lepanto (05/10/1507), sua vida de prisioneiro em Argel e à volta à Espanha onde teve que se readaptar a vida da corte, aos favores e às intrigas típicas desse ambiente. Tudo isso é contado através de mapas, livros e desenhos do fabuloso acervo da Biblioteca Nacional.

07_03_2016_13_06_48

Na segunda parte, após a morte de Cervantes, vemos como ele foi se tornando um autor de prestígio, e a necessidade que os intelectuais e as elites de cada época tiveram em popularizar a figura do autor. Mas como era o escritor? Que feições ele tinha? O jeito foi “inventar” um Cervantes a partir das descrições do próprio autor e também usar um pouco de imaginação para cristalizar este senhor calvo, de bigodes e cara séria que está presente na maioria dos monumentos que encontramos em Madri, como o da Plaza de España.

07_03_2016_13_01_35

Finalmente, vemos como Cervantes e o seu cavaleiro da triste figura caíram no gosto popular e foram transformados em música, propaganda de cigarros, e uma infinidade de produtos. Cervantes, inclusive, é nome de uma estrela desde dezembro de 2015 e está rodeado pelos planetas Quijote, Sancho, Dulcinea e Rocinante. Justo.

07_03_2016_13_03_51


Compartilhe |


0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Copyright © 2013 Rumo a Madrid

Criação e desenvolvimento Guttdesign

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers