A Madri de Antonio Mingote

(post em 28/02/2014)


Antonio Mingote, desenhista e escritor, nasceu em Stiges, mas fez de Madri a cidade do seu coração. Tanto foi o amor pela capital espanhola que ele não se limitou em apenas trabalhar no jornal ABC. Mingote produziu desenhos, inspirou azulejos e esculturas que se espalharam pela capital espanhola e estão aí para quem quiser admirá-las.

As primeiras foram feitas em 1993 em uma fachada do edifício na calle Duque de Osuna, 8 com plaza Cristino Martos e retratam pessoas comendo uvas, descansando, músicos ou gente das mais diversas profissões (foto à direita).

DSC08780

Na calle de la Sal, uma das saídas da Plaza Mayor, estão pinturas feitas nas janelas de um edifício em novembro de 2001. Ali estão o escritor Benito Peréz Galdós rodeado de personagens do livro “Fortunata e Jancinta” (foto à esquerda).

DSC07954

Exatamente em frente está o vovô-relojoeiro que faz movimentos quando batem as horas cheias e é o garoto-propaganda na relojoaria da calle de la Sal. É um boneco mecânico muito fofo

DSC08044! Aliás, outra obra de Mingote pode ser admirada ali: as placas comemorativas para comércios que cumpriram cem anos de existência. A relojoeria é centenária e foi agraciada com uma placa concedida pela prefeitura de Madri. A iniciativa surgiu em 2006 e desde então já fixou as placas em bares, farmácias, lojas de doces, de roupas e acessórios, restaurantes que completam um século de existência.

Na estação de metrô Retiro (L2) que leva ao parque de mesmo nome é possível contemplar os azulejos enfeitados com os desenhos criados por Mingote retratando um dia no parque mais conhecido da cidade. Personagens contemporâneos se mesclam aos históricos; turistas com nativos; crianças brincando e casais namorando. Mingote era tão apaixonado pelo Retiro que foi nomeado prefeito do parque em 1987 e o seu corpo foi velado ali. A foto que abre o post é de um dos azulejos da estação.

Tanto amor pela cidade e pelo Retiro só poderiam resultar na confecção de um busto, assinado pela escultora Alicia Huertas. A obra mostra Mingote sério, com lápis na mão e livros ao redor. Nas quatro faces do pesdestal figuras consagradas pelo desenhista. O local não poderia ser mais adequado: no parque e ao fim do túnel da estação Retiro.

DSC08902

Na Plaza de las Cortes, onde fica o Congresso dos Deputados e ao lado do museu Thyssen, estão outros bonecos mecânicos no prédio da seguradora Groupama na Plaza de las Cortes. Os bonecos foram inaugurados em 1993 e representam figuras do imaginário espanhol: o pintor Goya, a Maja, o rei Carlos III, a duquesa de Alba e o toureiro Pedro Romeiro. A eleição não é aleatória, pois foi Goya que imortalizou esta gente e Mingote apenas as recriou com seu traço característico. Quando soam as doze badaladas, os bonecos saem e este grupo de personagens que se move, saudando o público e a si mesmos, ao som da Marcha Radetzky, de Johann Strauss.

Programa-se para passar por lá, pois o espetáculo só acontece duas vezes por dia, às 12h e às 20h. Em dezembro, de hora em hora.

Os dados para este post foram retirados de: http://disfrutandodemadrid.blogspot.com.es/2012/04/mingote-y-madrid.html

http://madridmetropolis.blogspot.com.es/2013/02/el-madrid-de-mingote.html

Post revisado em 02/05/2015


Compartilhe |


0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Copyright © 2013 Rumo a Madrid

Criação e desenvolvimento Guttdesign

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers