Monumentos e obras de arte em Madri – parte 2

(post em 27/09/2015)


O passeio segue. Minhas colegas do Blogueiros de Língua Portuguesa em Madrid continuam respondendo qual é a obra de arte ou monumento favorito em Madri. Você pode ler a primeira parte neste post.

Aqui estão as escolhas de Manaira Araújo (Manaira Araújo), Sandra Brockson (Sandra B.), Suzana Paquete (ThatGoodTrip), Susana Almeida (Desbravando Madrid), e Larissa Andrade, (Esto es Madrid, Madrid).

Manaira Araújo – (Manaira Araújo)

Palácio de Cibeles

Difícil escolher um monumento em Madrid, gosto de tantos… Mas um dos meus preferidos é o Palacio de Cibeles, também conhecido por Palacio de las Comunicaciones, que fica em frente à Fonte de Cibeles e foi construído em 1904. De dia ou de noite, o edifício é de encher os olhos.

palacio-cibeles

O palácio é sede da prefeitura de Madrid tem um centro cultural sempre cheio de atividades. Além de estar sempre acompanhando os acontecimentos mais importantes da cidade (na semana do Orgulho Gay estava com a bandeira LGBT) e do mundo (esse dias apresentava uma faixa de “Refugees Welcome”), no alto do Palácio de Cibeles tem um bar/restaurante com uma posição estratégica para ver o pôr do sol na capital espanhola.

Onde? Plaza Cibeles, 1

Quando? Terça a domingo: de 10.00 a 20.00 h.

Quanto? Gratuito. Para subir ao mirador é preciso pagar 2 euros.


Sandra Brockson – Sandra B. em Madrid

Pinturas Negras, de Francisco de Goya

Eu tenho uma admiração inexplicável pela sala 67 do Museu do Prado, um misto de fascinação e temor. Para mim, as conhecidas como Pinturas Negras, do Goya representam a transição entre a arte da realeza para a realeza, para a arte em que o povo está presente, em que as mazelas do povo são retratadas.

La-sala-del-museo-del-Prado-que-acoge-algunas-de-las-Pinturas-negras-de-Goya--

Sala Negra, no Museu do Prado

O Museu do Prado tem uma grande coleção de Francisco de Goya, como a série de retratos reais e da nobreza, seguindo a escola de Velásquez. Também há imponentes pinturas religiosas e as polêmicas para a época e encantadoras como a Maja vestida e Maja desnuda. Além das históricas La carga de los mamelucos e Los fusilamientos de la montaña de Principe Pío, retratos da tentativa da população de Madrid de expulsar o esquadrão de Napoleão e o consecutivos fuzilamento dos insurgentes. Goya pinta os eventos históricos que cunham a identidade do povo madrileno.

pintura negra

Saturno devorando a um filho

Mas as Pinturas Negras são outra coisa. São fortes, mexem com sentimentos para além de qualquer entendimento que se possa ter de arte. Foram pintadas entre 1820-1823 diretamente na parede da casa onde viveu Goya para seu exílio em Bordeaux. O que me faz pensar que ele não tinha intenção de expô-las ao mundo e era uma necessidade de plasmar seus sentimentos e inquietudes pelas mudanças que Madrid passou na época que marcam profundamente o que é a cidade hoje. A mais impressionante é Saturno devorando a um filho que pode ser considerada como a versão de Goya do famoso quadro de Rubens de mesmo título. Não é uma sala para qualquer público, impressiona pelos tons escuros e negros como também pelo sombrio dos temas, descreve a página do próprio museu do Prado. Mas ainda sim acho imperdível.

Onde? Paseo del Prado, s/n. Metrô Banco de España, L2.

Quando? Segunda à sábado, de 10h às 20h. Domingo e feriados, 10h às 19h.

Quanto? 14 euros. Gratuito: terça a sábado, de 18h às 20h. Domingos e feriados, de 17h às 19h.


Suzana Paquete – ThatGoodTrip

Estátua do Urso e o Madronho, de António Navarrete Santafé

Quem não conhece a famosa estátua do urso apoiado numa árvore em pleno centro de Madrid? O lugar serve de ponto de encontro desde 1967, quando a escultura foi colocada ali bem onde está hoje, entre a Calle de Alcalá e a Carrera de San Jerônimo. Mas o que muita gente não sabe é que a estátua, feita por António Navarrete Santafé, escultor de Alicante, é na verdade uma ursa.

DSC07834

Sua origem está nas 7 estrelas da constelação da Ursa Menor (ou Maior, segundo outros historiadores). Outra curiosidade é que na região nunca existiram madronhos, pelo menos não em grande quantidade, mas, para seguir a tradição de usar a sigla Mad em tudo que fizesse referência à cidade, a prefeitura saiu plantando madronhos no parque do Retiro e em outros jardins da cidade.

A peça, que pesa 20 toneladas e tem 4 metros de altura, foi feita em pedra e bronze. Ficou durante 19 anos na posição onde está hoje, mas entre 1986 e 2009, por causa de algumas reformas na Puerta del Sol, ela se situou no início da Calle Carmen (que foi onde eu a conheci). Finalizadas as reformas, principalmente a da construção do intercambiador de Sol, ela voltou ao seu lugar. A foto, de 2009, mostra o momento em que o urso estava embalado e pronto para ser instalado onde está hoje em dia.

Oso y Mariblanca

Sequestraram o Urso!

Onde? Porta do Sol. Metrô Porta do Sol. Metrô Porta do Sol: L1, L2 e L3.


Susana Almeida – Desbravando Madrid

O Anjo Caído (El Ángel Caído), de Ricardo Bellver

De todas as estátuas existentes em Madrid, a minha favorita é sem dúvida o Angel Caído que está situado no Parque do Retiro.

Dizem as más línguas que é a primeira estátua do mundo dedicada a Satanás, um anjo que foi expulso do céu por desobedecer às ordens de Deus. Etimologicamente “Lúcifer” significa ‘brilhante’ e ‘portador da Luz’ e, segundo as crenças, desde que se rebelou contra Deus o seu nome foi alterado para “Satanás” que significa ‘opositor’, ‘adversário’.

320px-AngelCaido

O Anjo Caído. Photo by Thermos.

A estátua, esculpida em 1877 por Ricardo Bellver, encontra-se a 666 metros acima do nível da água do mar. Sendo que o 666 o número da besta, e que esta estátua é uma “homenagem” ao portador deste número, esteve durante muito tempo escondida e/ou vigiada por trabalhadores do Parque do Retiro para evitar que à sua volta fossem feitos rituais satânicos.

Hoje em dia, o local foi adotado pelos skaters e patinadores de Madrid, e é muito divertido passear por aí nas manhãs de domingo e ver todas as exibições dos vários grupos que por aí se juntam.

Onde? Parque do Retiro. Plaza de la Independencia, 7. Metrô Retiro, L2.

Quando? Abril a setembro 6:00 – 24:00 h. Outubro a março 06:00 – 22:00 h.


Larissa Andrade – Esto es Madrid, Madrid

Estátua de Carlos III

Normalmente, estátuas não costumam chamar muito minha atenção nas viagens porque sempre há várias e são muito parecidas entre si, sempre com um homem e um cavalo. Mas o interessante é conhecer as histórias e até lendas que existem por detrás delas – e das pessoas que representam, como é o caso da estátua que está em um dos pontos turísticos mais importantes da cidade, a da Puerta del Sol.

carlos III

A estátua equestre da Puerta del Sol representa Carlos III, que por suas tentativas de desenvolvimento do seu reino, passou à história como “O melhor prefeito de Madrid”. Devido à inflação provocada por suas medidas econômicas e à falta de tato na aplicação das suas propostas orientadas à melhora da salubridade da cidade e à modernização dos seus habitantes, Carlos III teve que enfrentar uma rebelião popular conhecida como o “O motim de Esquilache”. A rebelião conseguiu frear grande parte das suas medidas,o que levou Carlos a dizer: “Meus vassalos são como crianças: choram quando são lavados”.

Onde? Porta do Sol. Metrô Porta do Sol. Metrô Porta do Sol: L1, L2 e L


Compartilhe |


1 Comentário

  1. Camila diz:

    Genteee, nao sabia que era uma ursA!! High 5 amiga!!

Deixe o seu comentário!

Cancelar Resposta

Copyright © 2013 Rumo a Madrid

Criação e desenvolvimento Guttdesign

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers