Mosteiro da Encarnação – Monasterio de la Encarnación

(post em 30/08/2014)


Para os que apreciam arte e história convém visitar o Real Mosteiro da Encarnação que fica perto do Mosteiro das Descalças Reais e do Palácio Real. Ainda hoje há religiosas que fazem dele sua casa e por esta razão só é possível visitá-los com guias que falam apenas espanhol.

Construído entre 1611-1616, o mosteiro foi protegido pela rainha Margarida de Aústria, esposa de Felipe III, para comemorar a expulsão dos útimos mouros da Espanha. Hoje ninguém mais celebraria tal fato, mas na época, até mosteiros eram fundados. A fachada guarda um estilo sóbrio que fez escola por toda Espanha como podemos notar ao viajar pelo país.

manuelblas madrid blogspot

A visita começa em salas especiamente criadas para os turistas com a apresentação dos personagens da época. Muitos autores não estão identificados, mas assim mesmo, contemplamos os Habsburgos de distintas gerações. A sala seguinte reúne pinturas, mas também esculturas como o belíssimo e dramático Cristo jacente, de Gregorio Hernández.

Entramos na parte externa do mosteiro, onde fica o jardim, e nos deparamos com enormes pinturas que contam a história da Virgem e da infância de Jesus. Estas não foram feitas por grandes mestres e isso é notável na qualidade; mas até isso tem explicação. Como as monjas precisavam de imagens para enriquecer o mosteiro (lembrem que muitas que ingressavam eram nobres), mas a verba era limitada, resolveram encomendá-las a pintores da, digamos, segunda divisão artística. Não se tem certeza de quem pintou os quadros, mas o conjunto impressiona.

Encarnacion 18

Em seguida, visitamos o coro que é usado diariamente pelas religiosas tanto para a missa quanto para suas orações. O coro está no mesmo nível que a igreja e assim elas podem assistir às celebrações através da grade sem serem vistas.Como é tradição, em um nicho, está o túmulo de Mariana de San José (1558-1638), primeira priora deste mosteiro.

O ponto alto deste recorrido, antes de entrarmos na igreja, é à sala de relíquias. Milhares de pedaços de ossos, dedos, tecidos e outros objetos tétricos estão cuidadosamente guardados para veneração. O mais popular são os relicários que contém o sangue de são Panteleão que se coagularia todo dia 27 de julho. A maioria não está reconhecida pelo Vaticano, mas é interessante percorrer esta forma de devoção que até hoje sobrevive.

mosteiro

Se não há missa passamos à igreja. Construída em estilo neoclássico, o altar é presidido por um belo quadro da Anunciação; e fato raro se tratando da Espanha, ladeado de colunas de mármore. Mas o que mais gostei foi a cúpula inteiramente pintada sobre o triunfo da Virgem no céu.

Onde ? Plaza de la Encarnación, 1. Metrô Opera L2 e L5.

Quando ? Como se trata de uma casa religiosa é bom confirmar antes.

Terça – sábado 10:00 – 14:00 e 16:00 – 18:30
Domingos e feriados 10:00 – 15:00

Quanto ? 6 euros

Fotos: é proibido tirar fotos do interior do mosteiro e da igreja. As duas primeiras estão em: http://manuelblasdos.blogspot.com.es/2010/09/real-monasterio-de-la-encarnacion.html


Compartilhe |


0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Copyright © 2013 Rumo a Madrid

Criação e desenvolvimento Guttdesign

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers