Museu e cúpula da catedral de Madri

(post em 22/05/2015)


Sabe aquele passeio que você diz que sempre vai fazer, mas nunca concretiza? Pois é. Tinha uma dívida com o museu e a cúpula da catedral de Nossa Senhora de Almudena. Não sei se era a pão durice de pagar 6 euros para entrar ou a preguiça de subir escadas, mas o certo é que já fui à catedral milhares de vezes, mas sempre deixava essas atrações para depois. Esta semana, num glorioso dia de primavera madrilenha, finalmente deixei a sovinice e a preguiça de lado e visitei um dos museus mais interessantes e a vista mais espetacular de Madri.

Primeiro, se visita a Sala Capitular inteiramente decorada por mosaicos do mesmo autor da capela do Santíssimo Sacramento. Há vários quadros dos bispos de Madri, sobre os bem-feitores e maquetes que nos contam quais foram os projetos que ficaram no papel para fazer a catedral da capital espanhola. Igualmente, contemplamos alguns símbolos da autoridade arcebispal como báculos ricamente trabalhados. Mas isso é apenas o começo.

20150521_121258

Ao subir as escadas somos levados ao museu. Porém antes, é preciso admirar a excelente vista para o Palácio Real. O museu é bem convencional, no sentido de que se você já visitou um museu desta natureza, não vai encontrar muitas novidades. Vestimentas dos bispos ricamente bordadas, cálices, sacrários, imagens fabulosas da padroeira e com todas as suas joias e vestidos. Evidente que vale pela beleza dos objetos e pela história que eles contém. Igualmente, estão expostas algumas cópias dos manuscritos que a biblioteca da catedral possui.

Mais degraus – há elevador, não se preocupem – e em cada andar vencido, pistas de como foi construído o templo. Inclusive, reproduziram o escritório do arquiteto responsável pelas obras, Francisco de Cubas. Fantástico. Quadros de Nossa Senhora de Almudena e do Papa João Paulo II que consagrou a catedral. Algumas janelinhas nos deixam vislumbrar o interior da igreja.

20150521_123342

E,finalmente, a cúpula. A vista deslumbrante sobre o Madri mais antigo e as estátuas de santos – principalmente mártires – que nos parecem distantes lá de baixo. Lindo, lindo, lindo. De um lado, os telhados antigos do Madri dos Astúrias, do outro o verde da Casa do Campo e dos limites da cidade. Estão de fora- para minha alegria de historiadora – a parte moderna da cidade.

20150521_123456

Depois de tanta beleza, ao descer, a visita ao museu continua. Desta vez, didaticamente, estão explicados os sete sacramentos da Igreja. Para exemplificar, fotos e vídeos mostram as cerimônias realizadas no local. No sacramento do matrimônio, uma foto discreta dos então Príncipes de Astúrias no dia do seu casamento, o primeiro a ser realizado ali. Também é possível admirar fotos das integrantes da “Esclavitud y Santo Rosario de Nuestra Señora la Virgen la Real de la Almudena”, a Confradia de Nossa Senhora da Almudena, com a foto da rainha Sofia incluída.

Claro que saí de lá me perguntando “por que não vim antes?”. Com certeza irei voltar, sobretudo porque não levei a câmera fotográfica e tive que me contentar com imagens do celular.No museu está proibido tirar fotos, mas da vista, é cansar o dedo sem piedade!

Informações

Quando? Segunda a Sábado de 10:00 a 14:30 horas. Fechado aos domingos, festas religiosas e culto especiais.

Quanto? 6 ou 4 euros.


Compartilhe |


4 Comentários

  1. Gleise diz:

    Fica no bairro de La Latina ou no Centro?

  2. Letícia diz:

    Quanto tempo devemos reservar para a visita?

Deixe o seu comentário!

Copyright © 2013 Rumo a Madrid

Criação e desenvolvimento Guttdesign

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers