Semana Santa em Madri

(post em 28/03/2015)


A Semana Santa de Madri, assim como no resto da Espanha, é bastante movimentada. Aqui não tem Coelhinho da Páscoa, mal se encontra um ovo de chocolate e o doce tradicional é a rabanada. Por causa dessas diferenças culturais, a Páscoa torna-se um atrativo mais para quem está na capital espanhola no feriado. O melhor de tudo é que vários eventos são no centro da cidade e gratuitos.

Comidas típicas

Bacalhau

No quesito alimentação, a Páscoa na Espanha é parecida ao Brasil. Come-se bacalhau na Sexta-feira Santa, mas cordeiro no domingo. Aliás, carne desse bicho pode ser encontrada em qualquer mercado e é uma delícia. Nem preciso dizer que o preço do peixe está nas alturas nesta época e os vendedores capricham para atrair a clientela.

Rabanada

Isto mesmo! As rabanadas, em espanhol “torrijas”, tradicional doce que é servido no Natal no Brasil, se come (e muito) na Páscoa. Não há café que não o ofereça desde a receita mais tradicional até as inovações de recheá-las com creme de limão, chocolate e não sei mais o quê. É uma delícia, mas quem fazia rabanada boa era a minha avó. Claro.

Procissões

Mesmo que você não seja religioso vale a pena acompanhar as procissões pela curiosidade antropológica e cultural. Aqui as procissões são organizadas por Irmandades e Confrarias, com os participantes vestidos com túnicas e chapéus cônicos que tapam o rosto, banda e belas imagens que retratam uma cena da Paixão ou a Virgem Maria.

DSC07964

Imagem de Nossa Senhora das Dores na basílica de São Miguel.

 

A programação inclui concertos sacros em diversas igrejas. No Domingo de Ramos, organizada pela Confraria dos Estudantes, saindo da bela basílica de São Miguel, se iniciam as procissões que se estendem durante a semana em vários pontos da cidade. Os enfeites, as flores, as velas e todo o ritual em torno do Cristo agonizante ou de Nossa Senhora das Dores é impressionante.

Quinta-Feira Santa, no bairro de Salamanca, tem a procissão do Divino Cautivo. A imagem foi esculpida em uma só peça, em 1944, por Mariano Benlliure. É uma obra impressionante porque a cabeça está bem erguida e parece que olha diretamente para nós, sem medo, sem maiores pretensões, talvez exatamente na mesma postura que Jesus fez quando foi interrogado por Pilatos. A foto que abre o post é desta procissão.

Na Sexta-Feira Santa, sai uma procissão da igreja do Sacramento ou a Igreja-Catedral das Forças Armadas Sede da Confraria do Cristo da Fé, Cristo dos Alabarderos e Maria Imaculada Santíssima Rainha dos Anjos é uma das devoção que remonta ao século 16/17.

 

DSCN6635

Tamborrada na Plaza Mayor

 

No Domingo da Ressurreição, às 12h em ponto, na Plaza Mayor, acontece a “tamborrada”. Milhares de pessoas tocando tambores para anunciar a Ressurreição de Cristo fazendo um barulho ensurdecedor. Na verdade, o costume vem de Zaragoza, onde se anuncia a Ressurreição de Cristo com muito batuque. Imagina juntar gente de todas as idades tocando ardorosamente tambor e bumbos de forma ritmada em plena Plaza Mayor ? Pois isto é uma tamborrada, espetáculo oferecido pela Confraria do Descimento da Cruz e Lágrimas de Nossa Senhora de Zaragoza junto a Real e Ilustre Congreção de Nossa Senhora da Solidão e Desamparo.

Para quem vem de um país onde a percussão está associada ao candomblé e ao samba, chega a se estranhar como a percussão tambor poderia estar ligado a um ritual cristão. Mas não é que combina ? Confiram o vídeo! No mais, feliz Páscoa!

 

A programação, em espanhol, completa está no site: http://www.semanasantamadrid.es/


Compartilhe |


0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Copyright © 2013 Rumo a Madrid

Criação e desenvolvimento Guttdesign

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers